terapia familiar
Michelle Branquinho

Michelle Branquinho

Como funciona a terapia familiar?

Você já parou para pensar sobre a importância de cuidar não somente do seu corpo, mas também da sua mente? Afinal, é com ela que trabalhamos, estudamos e também aprendemos diversas coisas todos os dias, inclusive nos relacionamentos familiares.

Este artigo tem o objetivo de falar sobre a importância da terapia na modalidade familiar e como ela de fato funciona. Tenho certeza que essa leitura lhe ajudará a cuida melhor de você e também da sua família. Vamos lá?

Antes de começar a discorrer sobre a terapia familiar, quero trazer uma abordagem geral, para você primeiramente entender sobre a importância dos cuidados com a saúde mental, principalmente nos dias difíceis nos quais vivemos atualmente. Nos últimos anos, com as diversas mudanças e crises que o mundo vem passando, as pessoas estão cada vez mais aceleradas, ansiosas e depressivas. Nesse contexto, a terapia psicológica vem como um refrigério, além de ser uma excelente ferramenta de autoconhecimento.

Buscar ajuda por meio do atendimento psicológico se tornou algo muito comum entre vários grupos de pessoas, inclusive entre a família. Antes visto por muitos como algo supérfluo ou algo considerado apenas para “loucos”, a terapia tem sido desmistificada justamente pelos efeitos vividos todos os dias por um grande número de pessoas que desfrutam dos benefícios de cuidar da mente.

Mas, você sabe o significado de terapia?

Veja só, terapia é como popularmente chamamos a psicoterapia. Quando olhamos para a sua definição, “psico” significa “mente” + “terapia” que pode ser definido com o verbo “curar”. Dessa forma, a psicoterapia consiste em um conjunto de práticas terapêuticas entre um paciente e o psicólogo, que tem a intenção de diminuir sofrimentos, estresse, ansiedade ou ajudar em eventos e acontecimentos relacionados à vida de uma pessoa, inclusive em sua convivência familiar.

Interessante destacar que, ao contrário do que se pode pensar, a terapia é recomendada para qualquer pessoa que deseja melhorar aspectos emocionais em sua vida e não somente para quem tem algum tipo de transtorno mental. O terapeuta tem a função de auxiliar o paciente na busca por respostas, fazendo-o entender o porquê do surgimento de certos pensamentos e comportamentos.

Assim, o psicoterapeuta pode auxiliar na promoção de saúde mental como um todo. Muitos esperam chegar em uma situação limite para buscar ajuda, no entanto, o ideal é que desde o aparecimento dos primeiros sinais,  se busque pela ajuda de um profissional qualificado.

Apesar de a terapia individual ser uma das atuações mais conhecidas dos psicólogos, existem outras modalidades muito importantes na Psicologia Clínica, sendo uma delas a terapia familiar. Esse tipo de atendimento pode ser bastante útil, principalmente quando as demandas emocionais e comportamentais de uma pessoa têm íntima relação com a dinâmica familiar.

Dessa forma, é considerada terapia familiar quando o psicólogo atende vários membros da mesma família ao mesmo tempo, onde cada um tem a oportunidade de compartilhar em grupo as suas vivências, emoções e decepções, além é claro de exercitar o diálogo através das intervenções psicológicas. Nesse sentido é trabalhado a comunicação entre os membros dessa família e também a possibilidade do desenvolvimento de comportamentos mais saudáveis para a família que busca pelo atendimento.

Mas, para quem a terapia em família é indicada?

Os atendimentos às famílias são indicados para pacientes que tem dificuldades mais profundas na interação e na relação com os seus parentes. No entanto, é importante destacar que cada família possui uma dinâmica, alguns com conflitos e problemas simples, outros com questões emocionais e comportamentais que demandam a ajuda de um profissional.

Nesse momento você pode estar se interessando pelo assunto, mas se perguntando:  como de fato funciona a terapia familiar? Vou pontuar abaixo algumas considerações gerais, que não são uma regra, mas que vivencio constantemente em meu consultório:

  • A terapia familiar é realizada a partir das experiências e comportamentos individuais para com o grupo, despertando um pensar sobre as diversas atitudes que aquele indivíduo possa a ter em sua rotina como família;
  • A escolha dos membros que vão participar da terapia cabe ao próprio gruo, mas é claro, sempre com a supervisão e aconselhamento da terapeuta;
  • A maioria das intervenções familiares são refletidas na melhoria da comunicação, na mediação de conflitos, na redução da ansiedade dos membros e no fortalecimento das relações;
  • Em muitos casos faz-se necessário esclarecer sobre os papéis de cada um dentro do contexto familiar;
  • Mesmo quem não faz parte da família pode participar da terapia. Por exemplo, se um vizinho ou um amigo muito próximo tiver uma participação intensa na dinâmica familiar, pode ser relevante a inclusão dele no processo;
  • Pode acontecer durante a terapia em família do psicólogo solicitar atendimento individual para assim entender melhor a demanda do paciente enquanto membro daquele determinado grupo.

Quer saber mais sobre esse assunto? Ficou interessado em já conversar com sua família e resolver de uma vez por todas os conflitos e problemas existentes? Eu, Michelle Branquinho, psicóloga e terapeuta familiar posso te ajudar. Confira mais informações no meu Instagram @psimichellebranquinho.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fale conosco pelo Whatsapp