traumas
Michelle Branquinho

Michelle Branquinho

Conselhos para superar traumas em relacionamentos

Quem já se envolveu em um relacionamento sabe o quanto é importante aprender a superar traumas passados para desenvolver uma relação saudável no presente. Muitas vezes, realizamos esse esforço em nome da harmonia e de um equilíbrio conjugal. No entanto, muitas pessoas não conseguem superar determinados traumas e acabam enfrentando sérios problemas, o que acarreta inclusive, no fechamento da porta para novos amores. Quando esse é o caso, o que pode ser feito?

A verdade é que hábitos, valores e ideias diferentes podem resultar em conflitos, discussões e problemas que podem gerar receios profundos na vida de alguém a ponto de paralisá-la, é exatamente nesse estágio que entra a necessidade de superação.

Mas, o que seria a superação? De acordo com o dicionário da Língua Portuguesa, superação é um substantivo feminino, que significa: Ação de superar, de ultrapassar uma situação desagradável, perigosa; Ação de vencer, de conseguir a vitória; sobrepujamento”.

 Sendo assim, superar requer uma mudança e uma transformação de certa situação. É a recuperação, o ato de progredir e de ultrapassar um limite. Mas a dúvida é: será que em um relacionamento todos os envolvidos estão dispostos a mudar os seus hábitos e rever os seus conceitos em prol de uma relação mais saudável?

Muitas vezes, atendo casais em meu consultório que relatam em forma de reclamação, o quanto o parceiro (a) é errado, difícil e problemático, mas muitos se esquecem de olhar para si mesmos, para as suas falhas e deficiências, apontando assim, pontos de melhoria.

Nesse sentido, afirmo que o ponto de partida para superar um trauma e decidir prosseguir é olhar para si, reconhecer as falhas e ter disposição para mudar. Todos nós temos pontos que podem ser melhorados, inclusive em nossos comportamentos diários.

Se pensarmos direitinho, podemos concluir que a superação faz parte da vida, pois estamos sempre superando vários obstáculos em diferentes áreas de envolvimento, não somente em relacionamentos afetivos. A ideia é passar por todos esses obstáculos e chegar ao destino.

Nesse aspecto, você já parou para pensar que a cada desafio imposto pela vida, por mais doloroso que seja o processo de superação, ao final poderemos visualizar uma lição? Aqueles que conseguem aprender tais lições, avançam para o amadurecimento e ao longo da vida, poderão alcançar um maior equilíbrio na gestão de suas próprias emoções.

Por isso, quero deixar aqui algumas dicas de como podemos aprender a superar os traumas e prosseguir em relacionamentos mais saudáveis. Vamos lá?

  • Aprenda a respeitar o seu processo – Voltar a rotina normal após um evento traumático pode parecer impossível para algumas pessoas. Por isso, entenda o processo que está vivendo, respeite cada fase e respire fundo para continuar. A vida não acaba após um trauma, ainda que essa seja a sensação experimentada pela maioria. Mas, é preciso aprender a respeitar o processo da dor, do luto e do trauma. A partir disso, você terá mais clareza para enxergar uma nova motivação para continuar. O meu propósito com esse texto não é o estímulo ao acúmulo de mágoa, rancor ou tristeza, pelo contrário, quero que avalie o processo, a sua caminhada e procure formas de se desenvincilhar do que lhe paralisa.
  • Invista em seu crescimento pessoal – Uma das maneiras em que podemos sair de um momento de dor é por meio do investimento em nós mesmos. Com isso, investe-se no seu próprio crescimento, seja pessoal ou profissional. É preciso compreender que a superação e a mudança almejadas não serão instantâneas e para isso, é importante que se desenvolva o autoconhecimento, afinal, quando estamos bem, refletiremos isso na vida do nosso parceiro. Assim, busque o seu crescimento com cursos que vão te projetar para o futuro, cuide do seu corpo e da sua autoimagem e é claro, atente-se ao seu emocional.
  • Invista na descoberta de hobbies O hábito de cultivar distrações é visto por muitos como aliado na superação de traumas. Por isso, a dica é buscar atividades relaxantes, como pintura, jardinagem, dança, marcenaria, ou aprendizagem de instrumentos, entre outros exemplos. Busque uma atividade que te ajude a sair da rotina e que desperte a sensação de prazer e autorrealização. A dedicação direcionada para outras ações poderá ajuda-lo a evitar revisitas constantes às situações passadas e sentimentos relacionados ao trauma.
  • Priorize uma rotina saudável – Quando uma pessoa vivencia um evento traumático em relacionamentos, até mesmo a sua rotina pode ser diretamente afetada. Em algumas situações, perde-se a noção do tempo e a longo prazo, os próprios sonhos e objetivos pessoais podem ser afetados. Nesses contextos, há ausência de motivação e como resultado, tarefas cotidianas podem se tornar ainda mais pesadas. Nesse aspecto, alguns casos podem progredir em gravidade, culminando quadros de ansiedade e depressão, por exemplo. Por isso, a criação de uma rotina saudável (aliada à ajuda profissional), se torna indispensável e enquadra hábitos de sono, alimentação e de exercícios físicos. Há uma ligação direta entre a saúde do corpo e mente.
  • Busque ajuda terapêutica – Muitas pessoas tentam superar os seus traumas sozinhos e não alcançam êxito, o que não deve gerar nenhum tipo de vergonha. Traumas são complexos e muitas vezes, necessitam de uma abordagem especializada. Nesse sentindo, entenda: você não precisa superar tudo sozinho! Buscar ajuda não é fraqueza, pelo contrário, significa que você é forte o suficiente para reconhecer que precisa de ajuda. Com a ajuda da prática terapêutica, muitas pessoas conseguem entender de fato a origem desse trauma e passam a adquirir ferramentas que a ajudarão a ressignificar a sua dor.
  • É possível encontrar propósito em meio a dor – Nenhuma pessoa é merecedora de seus traumas. Sejam eles abusos físicos ou psicológicos, traições ou quebras de confiança. O enfrentamento é doloroso e o tempo de cura varia de acordo com cada situação, logo, você não precisa comparar o seu contexto com outros distintos. Ainda assim, talvez você possa enxergar na sua experiência, espaço para ajudar outras pessoas. Relacionamentos saudáveis podem ser construídos mesmo quando uma das partes envolvidas carregam bagagens pesadas relacionadas ao passado. Acredite que a sua própria experiência poderá ser o exemplo nítido para comprovar a veracidade dessas palavras.

Gostou desse conteúdo? Tem alguma dúvida? Quer saber mais sobre relacionamentos? Me acompanhe nas redes sociais pelo Instagram: @psimichellebranquinho.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fale conosco pelo Whatsapp