conflitos entre irmãos
Michelle Branquinho

Michelle Branquinho

Dicas para resolver conflitos entre irmãos

“Mãe, ele não quer me dar o controle da TV.” “Minha irmã é muito chata, não vou brincar com ela!”  “Eu odeio meu irmão! ”. Essas frases são ouvidas no cotidiano de quem tem mais de um filho, não é mesmo? Se você se identifica com essa situação de conflito entre os seus filhos, saiba que com certeza este artigo vai te ajudar, pois traz dicas úteis para o dia-dia- na criação dos irmãos, além de identificar esse sentimento entre os pequenos e ter sucesso na remediação das divergências, tornando o ambiente familiar mais propício ao aprendizado. Vamos lá?

Por que meus filhos têm esses conflitos?

Bom, em primeiro lugar é importante afirmar que nenhum filho é igual ao outro, mesmo os gêmeos idênticos possuem personalidades totalmente distintas, e isso é ótimo! Portanto, é natural que ocorra desentendimentos na relação dos irmãos por essas diferenças, certo? No entanto, a aplicação de ações assertivas na criação dos irmãos pode beneficiar o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, contribuindo dessa forma, com o aprendizado que ajudará a criança e ao adolescente a lidar com as diferenças.

Assim, é necessário compreender que o contato com esse tipo de interação fraternal é importante, pois a família é o primeiro agente de socialização da vida de um indivíduo, e as relações no âmbito familiar colaboram para que haja uma experiência social que será desenvolvida ao longo da vida.

Algumas principais causas de conflitos entre os pequenos

Com a correria do dia-a-dia, por vezes tão distraídos na rotina de cuidar dos filhos, cuidar da casa e ainda trabalhar, acabamos por mascarar, ou até mesmo, não perceber alguns sentimentos ou características que podem gerar conflitos entre os irmãos. Por isso, separei abaixo 6 causas que podem gerar esses desentendimentos em casa. Vejamos:

  1. Atenção parental – Muitos conflitos podem ocorrer pelo fato dos pais — conscientemente ou não — estarem focalizando a sua atenção em seus filhos de forma discrepante. Geralmente, a alternativa encontrada pela criança como forma de compensar o que sente, tenta atrair a atenção dos pais a todo custo, mesmo que por meio de conflitos.
  2. Ciúme ou inveja – Ambos sentimentos acontecem em relações fraternais de qualquer idade, nesses casos, outras emoções podem se originar como a rivalidade e a raiva. O que reflete de forma direta no tipo de relacionamento vivenciado entre irmãos.
  3. Personalidades diferentes – Mesmo sendo adultos, muitas vezes nos desentendemos com pessoas que possuem opiniões divergentes, imagine as crianças que não possuem controle sobre as suas emoções? Muitos conflitos são desencadeados pela convivência com pessoas de personalidades diferentes, o que é muito comum no ambiente familiar.
  4. Filho mais velho e filho mais novo – A diferença de idade pode ser um fator determinante em relação aos conflitos, pois, quanto mais nova é a criança, mais difícil será controlar as emoções e os sentimentos em uma situação conflitante.
  5. Competição – Frequentemente, esse sentimento é cultivado de forma involuntária entre irmãos, sendo expresso em frases como: “minha mãe me ama mais, pois sou melhor na escola” ou “eu vou ganhar esse presente, pois sou melhor que você”. A rivalidade é normal, mas o que precisamos avaliar é se essa situação é saudável no ambiente familiar.

         O que fazer quando identifico essas características e sentimentos nos meus filhos?

Ao identificar esses causadores de conflitos, é necessário refletir sobre meios de solucionar essas desavenças, de modo que não haja lados favorecidos. Ao lidar com esses conflitos, é necessário que haja equilíbrio e que todos os envolvidos possam se sentir ouvidos. É importante lembrar que a conexão entre irmãos é algo que se constrói, e não pode ser forçada.

Assim, é fundamental que os pais acolham os sentimentos dos seus filhos, conversando e orientando a melhor forma de chegar a uma conclusão. Dessa forma, você estará incentivando o processo de autoconhecimento e amadurecimento socioemocional, além de promover a essência do aprendizado. Por isso, seguem abaixo algumas dicas que irão auxiliar você a exercer o papel de mediador entre esses conflitos.

Dicas para resolver conflitos entre irmãos:

Aqui vão algumas dicas que poderão solucionar os conflitos entre os irmãos, mas para início é importante destacar que se esses conselhos forem trabalhados diariamente na rotina dos filhos de forma natural, na qual eles não se sintam pressionados, com certeza você pai ou mãe terá um excelente resultado em casa. Vamos lá:

  • Encoraje o diálogo – Dialogar é sempre o melhor caminho para resolver quaisquer desavenças. Portanto, ensine aos seus filhos que o diálogo é necessário para expressar os sentimentos de forma verdadeira, é uma ótima forma de ouvir e ser ouvido. Dessa forma, crie um ambiente no qual eles se sintam à vontade para se expressarem, sem interrupções e com muita sinceridade.
  • Não faça comparações – Evite fazer comparações entre os filhos, mesmo que a intenção seja boa, pois isso criará na criança ou adolescente um sentimento de inferioridade e até mesmo de ciúme, o que poderá acarretar um ciclo vicioso dos conflitos.
  • Separe tempo para cada um – A correria do dia-a-dia é intensa, mas separar um tempo de qualidade pode fazer toda a diferença. Esse tempo é uma ótima oportunidade para trabalhar mais a comunicação com seus filhos, e assim, descobrir o que o incomoda a ponto de gerar conflitos com os irmãos. É importante também que os pais aprendam a ouvir as necessidades individuais de cada filho, pois cada um se desenvolve de uma maneira.
  • Proponha atividades que os incluam – Pense em atividades e brincadeiras que integre os irmãos, e sempre que puder, fale das qualidades que um tem para o outro, levando-os a enxergar pontos positivos de terem um irmão.

Esse conjunto de dicas, quando trabalhados na rotina diária, oferece aos pequenos a oportunidade de aprenderem a lidar com as diferenças que há entre eles, valorizando o laço afetivo, o amor e o carinho pelo outro. Que tal começar essas dicas ainda hoje?

Gostou deste conteúdo? Me envie a sua opinião no meu perfil no Instagram (@psimichellebranquinho).

Vou adorar tirar as suas dúvidas e ouvir a sua história com seus filhos!

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fale conosco pelo Whatsapp