chantagem emocional
Michelle Branquinho

Michelle Branquinho

Sinais de chantagem emocional em relacionamentos

Quando ouvimos a palavra chantagem, pensamos em uma relação de troca forçada. Algo que será ou deixará de ser feito, apenas mediante alguma condição. Neste artigo, focaremos em relacionamentos entre casais, mas este tipo de manipulação também acontece em amizades e vínculos familiares — a chantagem aparece misturada aos comportamentos diários, nas escolhas para a comunicação e nos jogos emocionais.

Como especialista no atendimento de casais, percebo um padrão recorrente nos relacionamentos que dão sinais da chantagem emocional. Por isso, vou compartilhar com você neste artigo algumas pistas que você deve estar atento (a) antes de concluir que você vive uma situação de chantagem emocional em seu relacionamento. Continue lendo para saber mais.

 Características comuns de um chantagista emocional:

  • Gostam de estar no controle – Pessoas que não lidam bem com a dependência de serem contestadas, costumam ser mais propensas a desenvolverem esse comportamento. Jogos emocionais se tornam recursos para alcançar formas de controle sobre reações, expectativas e vontades de seus parceiros.

Chantagistas emocionais estão sempre em busca da satisfação de seus próprios desejos, além de comumente não lidarem bem com situações onde essas vontades não são alcançadas. Costumam valorizar a sensação de ditar regras, fazer escolhas, além de dominar as opções disponíveis, mostrando-se indisponíveis para a escuta.

  • Camuflagem de suas próprias inseguranças – Estamos falando de pessoas que não costumam deixar suas imperfeições a mostra, afinal, não toleram ser criticadas ou questionadas. Para aparentar ser maiores, tendem a reforçar as fraquezas de quem os rodeia, principalmente em relações de vínculo afetivo.
  • Precisam se sentir importantes – Constantemente, essas pessoas precisam sentir-se reafirmados e para isso, sentem prazer em ver que estão sendo buscados e desejados. A verdade é que elas esperam que o outro dê o primeiro passo. Fazem com que seu parceiro (a) acredite que a sua presença é indispensável, que não conseguiriam sem a sua companhia. Supervalorizam os seus feitos e não dão atenção às suas falhas e pontos de melhoria.
  • Desejam estar no centro das situações – Em discussões, é comum que chantagistas emocionais façam com que todo tipo de situação se torne sobre si próprio. Assim eles ressaltam o que estão perdendo e relembram o que já fizeram pelo outro, fazendo com que sejam vistas como vítimas no momento. Essa atitude pode ser comum até envolver outras pessoas nos conflitos do casal, na tentativa de ganhar a razão ou de “provar” os seus pontos de vista. Além disso, pessoas com esse perfil quando erram, não assumem a total responsabilidade.
  • Não aceitam frustrações – É pouco provável que um chantagista emocional aceite ser contrariado ou ter suas altas expectativas inalcançadas. Essa é uma boa característica para ser observada em inícios de relacionamentos — experimente observar com atenção como reage o seu parceiro (a) quando não alcança o que deseja. Explosões, “birras” e até apatia costumam ser exemplos de sinais de alerta.

           Principais sinais de chantagem emocional em relacionamentos:

           Agora que já vimos características da personalidade de quem pratica a chantagem emocional em relacionamentos, vamos partir para exemplos de sinais observados nos relacionamentos afetivos desse tipo de indivíduo. Leia atentamente e responda com sinceridade se os próximos tópicos fazem parte da sua rotina como casal. São eles:

  • Você se sente confundido (a) – O recurso de manipulação pode ganhar tamanha força que você pode começar a duvidar do que disse ou fez, mesmo que antes fossem certezas. Perto dessas pessoas, é comum a prática de questionar a si mesmo. Nesse sentido, a culpa é sempre um recurso muito usado nesses tipos de relações. Tema do nosso próximo ponto.
  • A culpa sempre recai em você – Você disse algo errado ou cobrou algo que não devia. Com isso, você pode até ser visto (a) como a culpado (a) do sofrimento ou irritação da pessoa com quem se relaciona. Além disso, essa culpa pode ser verbalizada até mesmo em encontros sociais, o que faz com que se crie instabilidade com uma atitude hostil de exposição diante de pessoas. 
  • Você é comparado (a) com outras pessoas – É comum ouvir pacientes que relatam que seus parceiros o colocam para baixo, sempre maximizando seus pontos “fracos”, enquanto parecem ser indiferentes para suas qualidades e acertos. A comparação torna essa situação ainda mais intolerável, já que começam a ser usados comportamentos de outras pessoas — aparentemente superiores — como instrumentos de críticas e desencorajamento.
  • Suas decisões passam a ser controladas – Para evitar conflitos, pode parecer mais fácil ceder em suas opiniões e desejos. Assim como para não ser “isolada” ou “levar um gelo” da pessoa com quem se relaciona, você está sempre fazendo ajustes, concessões e antes de fazer determinada escolha, pode ser comum sempre checar a reação do seu parceiro (a) com certa antecedência. É claro que é comum haver decisões compartilhadas, assim como é saudável ouvir a opinião de alguém importante para seu presente e futuro, entretanto, é preciso que a sua autonomia e vontade própria sejam mantidas.

        Espero que esse artigo tenha sido útil para você avaliar se está em relacionamento onde há chantagem emocional. É importante lembrar que limites precisam ser estabelecidos e que — se não houver perspectiva de mudança — seguir em frente pode fazer mais sentido.

Não deixe de contar com pessoas que confiem e que podem te oferecer uma perspectiva mais completa, já que conhecem mais detalhes da sua relação. Além disso, o diálogo com um profissional também te dará mais clareza para enxergar amplamente a situação e tomar decisões mais acertadas.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Fale conosco pelo Whatsapp